fbpx

Como contratar profissionais de enfermagem com fit cultural

Fazer uma nova contratação que seja positiva tanto para a empresa quanto para o candidato é um desafio para os departamentos de recrutamento e seleção. Quando se trata de profissionais da saúde, esse desafio é ainda maior.

Isso porque os profissionais de enfermagem lidam com vidas, e um erro ou descuido pode tanto trazer sérios problemas para o paciente quanto manchar a imagem da instituição. Por esse motivo, a seleção desse tipo de profissional precisa ir muito além da avaliação sobre seus conhecimentos e experiências anteriores.

É preciso conhecer os valores e ideais dos entrevistados para poder enxergar aqueles que mais se alinham com a cultura organizacional do negócio. Mas, como fazer isso? Por meio do fit cultural, que você conhece um pouco mais neste artigo. Confira!

O que é Fit Cultural?

Fit cultural é uma técnica que busca alinhar os traços pessoais do trabalhador com a cultura organizacional e a missão da empresa. Por meio dela, é possível avaliar diversos valores culturais que se assemelham ou se distanciam da visão da instituição.

Essa técnica também permite avaliar a capacidade do profissional de refletir e se adaptar a alguns aspectos essenciais da organização. Esses aspectos englobam crenças, atitudes e comportamentos.

Quando o RH encontra esse alinhamento dos valores do candidato com os da empresa, aumenta suas chances de fazer uma boa contratação. Isso é possível porque o candidato alinhado com a visão da empresa tem mais chances de ser bem sucedido e permanecer na função, reduzindo o turnover.

Por outro lado, se o candidato não tiver fit cultural com a empresa e mesmo assim for contratado, ele pode ter diversos problemas. Por exemplo: não se adaptar ao ambiente, não conseguir fazer suas atividades da melhor forma, não conseguir se relacionar bem com os colegas, e outros.

Assim, se um profissional se identifica com a cultura organizacional, é mais fácil que ele vista a camisa da empresa e mantenha sua motivação. Todas essas questões influenciam na qualidade do serviço que ele irá prestar à empresa.

Importância para o processo seletivo

O principal objetivo do fit cultural é fazer o alinhamento entre os valores dos candidatos e a cultura organizacional da empresa. Quando o processo de identificação e contratação desses colaboradores é bem sucedido, questões como turnover e entrosamento da equipe costumam ter impactos positivos.

Um colaborador motivado e satisfeito tende a produzir mais e com mais qualidade, além de passar anos trabalhando na mesma empresa. Dessa maneira, quando a contratação é feita por meio de um fit cultural bem estruturado, a qualidade dos serviços da empresa aumenta e a rotatividade dos funcionários diminui.

Confira os principais benefícios do fit cultural em processos de recrutamento e seleção:

Precisão nas contratações

Um fit cultural bem aplicado aumenta as chances de que as contratações sejam bem sucedidas. Isso porque o colaborador que compartilha os valores da cultura organizacional tem uma integração melhor com os colegas e desempenha suas funções com mais qualidade. Além disso, esse processo ajuda na redução de custos para o RH.

Aumento da taxa de retenção de talentos 

Um colaborador capacitado, que está envolvido com os propósitos da organização e está satisfeito com seu trabalho tende a permanecer na empresa. Por meio do fit cultural, a organização pode se beneficiar do engajamento dos profissionais contratados.

Aumento da produtividade

Muito mais do que os conhecimentos técnicos, os colaboradores devem estar motivados e ter energia para praticarem seus conhecimentos. Quando o colaborador está envolvido com os objetivos da empresa, ele consegue ser mais eficiente e produtivo.

Reduz desgastes nas equipes

Quando os colaboradores que compõem uma equipe estão alinhados com a cultura organizacional, conseguem ter mais entrosamento e atingir seus objetivos. As contratações com base no fit cultural também ajudam a evitar os desgastes e melhorar o ambiente de trabalho na empresa.

Você já ouviu falar sobre perfil ideal?

Um ponto muito importante para contratar profissionais de enfermagem com fit cultural é definir o perfil do colaborador ideal. Ou seja, reunir as capacidades, atributos e competências que o candidato ideal teria para conseguir entrar no time.

Se esse perfil for montado a partir das informações de colaboradores considerados de alta performance, as chances de acertar na contratação são mais altas. O perfil do colaborador ideal é uma referência para a atração de talentos, ajuda na orientação do plano estratégico e garante o fit cultural do candidato no processo seletivo.

Para definir o perfil do colaborador ideal, é necessário reunir informações reais sobre o perfil dos colaboradores que já atuam na empresa e que precisam ser replicadas. Alguns pontos precisam ser analisados para chegar a esse perfil, como:

  • Habilidades necessárias e desejáveis;
  • Ambiente de trabalho (ou seja, se é formal ou informal);
  • Tipo de jornada;
  • Benefícios que serão oferecidos;
  • Rotina do setor;
  • Atividades que serão desempenhadas.

Na busca por um profissional de enfermagem, por exemplo, o candidato ideal tem que ter formação na área. Provavelmente, também entrarão na lista: facilidade para trabalhar em equipe, habilidade para trabalhar sob pressão, pró atividade, responsabilidade e ética.

Saiba mais sobre como definir o perfil do colaborador ideal neste artigo!

Perfil dos profissionais de enfermagem 

Vontade de cuidar do próximo, responsabilidade, facilidade de lidar com emoções, motivação, habilidade com materiais perigosos, facilidade na comunicação e ser solícito são algumas características normalmente buscadas nos profissionais de enfermagem.

Porém, além dessas características abrangentes, para chegar ao perfil ideal dos profissionais de enfermagem, é importante conhecer a realidade do mercado. A pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil, por exemplo, pode ser uma boa referência para traçar o perfil dos profissionais de enfermagem referência.

A pesquisa ouviu mais de 1,8 milhão de profissionais que atuam como enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem no Brasil. Ela indica onde e como trabalham os enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, a média salarial, a escolaridade, as expectativas e outras questões. Confira as principais informações indicadas:

Auxiliares e Técnicos de enfermagem

De acordo com a pesquisa, Auxiliares e Técnicos de Enfermagem são, em sua maioria (84,7%), do sexo feminino, e possuem entre 31 e 35 anos (19,7%). A região brasileira de maior incidência desses profissionais é o Sudeste, com 39,1%, seguida do Nordeste, com 23,7%.

Além disso, 57,7% dos profissionais entrevistados têm o segundo grau completo e 72,0% têm formação em instituição privada. A maior parte (50,6%) dos profissionais têm entre seis e vinte anos de formação.

92,3% dos profissionais ouvidos pela pesquisa estavam ativos no mercado de trabalho, enquanto apenas 4,0% estavam desempregados. Além disso, 23,8% trabalham na área de 2 a 5 anos, enquanto 23,7% atuam de 6 a 10 anos e 23,4% de 11 a 20 anos.

Ainda assim, 61,9% dos entrevistados relataram dificuldade para encontrar emprego. Entre os motivos listados, destacam-se: Falta de concursos públicos (18,1%), falta de experiência profissional (17,6%) e pouca informação sobre vaga de emprego (16,0%).

Apesar de 72,4% dos entrevistados relatarem não ter mudado de emprego nenhuma vez no último ano, 20,6% relataram ter mudado de emprego ao menos uma vez. A principal causa apontada foi a Insatisfação salarial (21,3%), seguida da Insatisfação com as condições de trabalho (12,5%).

Enfermeiros

Os enfermeiros também são, de acordo com a pesquisa, em sua maioria (86,2%), do sexo feminino, e possuem entre 26 e 30 anos (22,7%) e 31 e 35 anos (22,3%). A região brasileira com maior número desses profissionais é o Sudeste, com 44,6%, seguida do Nordeste, com 24,9%.

Além disso, 57,4% dos profissionais entrevistados têm formação em instituição privada, enquanto 35,6% têm formação pública. A maior parte (33,3%) dos profissionais têm entre dois e cinco anos de formação.

90,3% dos enfermeiros ouvidos pela pesquisa estavam ativos no mercado de trabalho, enquanto 5,9% estavam desempregados. Além disso, o maior tempo de trabalho na área da enfermagem foi de 11 a 20 anos (25,1%), seguido de 6 a 10 anos (21,5%).

78,9% dos enfermeiros relataram que têm dificuldade para encontrar emprego. Entre os motivos listados, destacam-se: Falta de experiência profissional (21,0%), pouca oferta de empregos em tempo parcial (19,2%) e falta de concursos públicos (18,0%).

73,6% dos entrevistados relataram que não mudaram de emprego nenhuma vez no último ano, enquanto 22,8% relataram ter mudado de emprego ao menos uma vez. A principal causa apontada foi a Insatisfação salarial (17,4%), seguida da Insatisfação com as condições de trabalho (13,4%).

Estratégias que podem ajudar no recrutamento e seleção

Os recrutadores de profissionais de enfermagem também podem recorrer a outras estratégias para facilitar o processo de seleção desses profissionais. Confira algumas dessas estratégias:

Recrutamento digital

Por meio da tecnologia, o processo de divulgar, atrair, avaliar, selecionar e contratar candidatos para os cargos de uma empresa é facilitado. Existem diversas estratégias que podem ser aplicadas no recrutamento digital, como:

  • Criação de páginas de carreira;
  • Ferramentas de candidatura por meio do celular;
  • Provas on-line;
  • Entrevistas por meio de chamadas de vídeo;
  • Divulgação das vagas por meio das redes sociais;
  • Admissão digital e outras.

Com a aplicação dessas técnicas, a empresa consegue reduzir custos, ter mais eficiência, fazer o processo de recrutamento a qualquer hora e lugar, não ter dificuldades por conta da distância e montar um banco de currículos com qualidade.

Gamificação

O maior desafio em um processo de seleção é encontrar, de forma rápida, o candidato que mais adere ao fit cultural e comportamental da empresa. Além disso, o candidato deve ter os conhecimentos e experiências técnicas necessários.

Basear os critérios de seleção apenas nas informações encontradas nos currículos é uma tarefa difícil e pouco eficiente. O departamento de RH pode recorrer à gamificação para facilitar o processo de triagem dos candidatos.

Na gamificação, os candidatos oferecem informações relevantes para a criação de seu perfil profissional por meio de jogos interativos. Essa experiência inovadora fortalece a marca empregadora e torna o candidato mais engajado para o processo.

Programa de indicação

Outro recurso que pode ser utilizado pelos departamentos de RH é o programa de indicação. Nesse cenário, o departamento usa as recomendações dos colaboradores para preencher as vagas em aberto.

Essa metodologia ajuda na escolha do novo profissional, na criação de um banco de currículos, otimiza o recrutamento e aumenta o engajamento interno. Ela pode ser implementada em empresas de todos os portes, tanto para processos seletivos internos quanto externos.

O processo facilita o processo de divulgação da vaga, mas não elimina as etapas de um processo seletivo comum. É comum que o funcionário que faz a indicação de outro profissional receba uma recompensa quando este é contratado.

Open hiring 

Por último, há o open hiring (contratação aberta, em tradução livre), por meio do qual pessoas são contratadas independente de sua formação. Ou seja, participam do processo inclusive pessoas que seriam excluídas de um processo seletivo tradicional, como:

  • Pessoas sem formação superior;
  • Pessoas sem experiência de trabalho;
  • Pessoas com antecedentes criminais e outras.

Essa iniciativa parte do princípio de que muitas empresas gastam tempo e dinheiro para excluir pessoas. Empresas adotam essa prática para treinar pessoas, muitas vezes esquecidas, para adquirir as habilidades que precisam para executar uma função.

O perfil ideal do TAQE

Além de todas essas ferramentas que podem facilitar o processo de contratação de profissionais de enfermagem, o TAQE desenvolveu uma tecnologia chamada Perfil ideal. 

Por meio dessa solução, é possível determinar, de forma automática, o quanto o perfil de um candidato tem aderência com as vagas disponíveis. Para isso, a tecnologia considera os critérios e o fit cultural de cada candidato.

Funciona da seguinte forma:

  • A empresa determina os critérios necessários para a busca do profissional;
  • O algoritmo do TAQE faz uma combinação entre as aulas e os resultados dos testes realizados pelos candidatos. Dessa forma, é possível fazer uma combinação perfeita entre o candidato e a vaga.
  • Em poucos cliques, a empresa visualiza todos os candidatos que tiveram melhor aderência às vagas e pode decidir se continua com as próximas etapas do processo seletivo.

Sua função é auxiliar as empresas a definirem o perfil ideal dos colaboradores e facilitar o processo de recrutamento e seleção. Usando inteligência de dados e algoritmos, é possível atribuir uma pontuação aos candidatos de acordo com cada critério de seleção.

Saiba mais sobre como o perfil ideal do TAQE pode facilitar o recrutamento e seleção de profissionais de enfermagem!

Conclusão

Contratar profissionais de enfermagem com fit cultural é uma maneira de otimizar as contratações e facilitar o dia a dia dos departamentos de RH de hospitais e outras empresas da área da saúde.

Para tornar esse processo ainda mais simples, o TAQE traz uma solução completa para Recrutamento e Seleção em cargos operacionais. Por meio dela, é possível:

  • Reduzir em 80% o tempo gasto em triagem, automatizando o recrutamento;
  • Otimizar o processo de recrutamento e seleção com base em dados;
  • Definir o Perfil Ideal para chegar aos melhores candidatos;
  • Reduzir o tempo de preenchimento das vagas em até 5 vezes.

Agende uma demonstração grátis agora mesmo e descubra como simplificar o recrutamento e seleção em sua empresa!

Gostou desse conteúdo? Então não deixe de acompanhar nosso blog e redes sociais para saber sobre outros tópicos relacionados ao recrutamento e seleção!