fbpx

Engajamento e retenção de talentos

Para ter um bom engajamento e retenção de talentos em uma empresa é preciso organização e planejamento. Ter um gestor-líder também é fundamental para evitar que colaboradores saiam da companhia, já que as melhorias não vão acontecer se todo o time não estiver envolvido. 

Mas por que então as empresas não possuem programas de engajamento dos talentos? Uma das respostas é que a empresa não sabe mensurar os benefícios de ter um plano de engajamento e retenção de pessoas.  

Porém, se a companhia busca ter sucesso, é preciso garantir que os colaboradores estejam comprometidos e focados, não é mesmo? 

Afinal, o que é engajamento? 

No conceito livre, engajamento é a participação colaborativa em um propósito comum ou ainda o resultado dos esforços de pessoas que se juntam para partilhar algo em comum. 

Quando falamos do mundo corporativo, podemos dizer que engajamento é a colaboração, a participação e o comprometimento com os propósitos da empresa. É o que muitos conhecem por “vestir a camisa”. 

E para engajar esses colaboradores é preciso de alinhamento de expectativas de todas as partes envolvidas. Também é necessário lembrar que o funcionário não trabalha somente pela remuneração, há diversos outros fatores que podem motivá-lo ou desmotivá-lo. 

Por que é importante engajar os colaboradores?

Quando se fala de engajamento de um colaborador significa o comprometimento e motivação que ele tem em relação ao propósito, como comentamos acima. Mas, além disso, é a construção desse sentimento que faz uma empresa ser competitiva e forte no mercado. 

Por essa razão é fundamental que as companhias invistam em ações de engajamento e retenção para conseguirem atingir os seus objetivos. Com isso, há um maior comprometimento e responsabilidade frente às funções de cada um na empresa, fazendo com que os profissionais se sintam acolhidos e protagonistas. 

Bem-estar no trabalho

Investir no engajamento do trabalho aumenta a produtividade e o bem-estar no trabalho. Consequentemente, o clima organizacional se torna positivo e o funcionário tem mais disposição para trabalhar. 

Engajamento e retenção: como um influencia o outro?

Funcionários engajados com a empresa pedem menos demissão. Mas há muito mais do que isso. 

Níveis de engajamento

Já comentamos que salário não é o motivo pelo qual o colaborador fica na empresa, por isso é preciso entender o que eles querem e o que precisam. Entre o que mais costumam querer estão:

  • boa comunicação
  • lideranças inspiradoras
  • expectativas claras de crescimento
  • reconhecimento pessoal e financeiro
  • trabalhar com metas e desafios
  • segurança e estabilidade no trabalho

Ao olhar para esses pontos é possível dividir o engajamento em quatro níveis: 

  • satisfeito
  • motivado
  • comprometido
  • defensor

Satisfeito

O colaborador tem foco nas atividades externas, ou seja, as coisas mais importantes para ele são as da sua vida pessoal. Ele trabalha bem, mas não vai se dedicar além dos seus limites pela empresa. 

Motivado

O colaborador contribui um pouco mais na empresa, mas seus objetivos ainda são pessoais e voltados para o seu crescimento pessoal. 

Comprometido

O colaborador já sabe e se identifica com os valores da empresa e acredita que a mesma vai proporcionar a ele um ambiente para uma boa performance. 

Defensor

O colaborador já está no nível de “vestir a camisa” e tem muito interesse no sucesso da empresa. Ele defende o negócio sempre que necessário e vai além para que a empresa tenha sucesso.

Por que reter um talento?

Saber o nível de engajamento do colaborador ajuda a equipe de RH a descobrir qual a melhor forma de motivar cada um dos funcionários. Isso também colabora na retenção desse talento. 

E por que reter colaboradores engajados? 

Bom ambiente de trabalho

Com um ambiente de trabalho mais leve os colaboradores se sentem mais à vontade para trabalhar e colaborar com os colegas de equipe. 

Mais produtividade

Com as pessoas trabalhando em conjunto para ajudar a empresa, fica mais fácil atingir as metas e os resultados. Com mais engajamento a produtividade também aumenta. 

Economia 

Quando um colaborador pede demissão, não há somente esse gasto, há também o de uma nova contratação. Reter os talentos motivados pode evitar esse tipo de despesa e fazer com que a empresa alcance resultados cada vez melhores. 

Aumento do Employer Branding

Colaboradores no nível defensor de engajamento vão falar bem da empresa e indicá-la para amigos e colegas. Isso faz com que o negócio tenha maior alcance e atraia mais pessoas para trabalhar nela. 

A retenção começa no recrutamento

Estamos vendo que a competitividade está cada vez maior e as empresas precisam ter planos de ação para que os melhores funcionários permaneçam na companhia. 

E vale lembrar que a retenção desse talento começa já no recrutamento quando o RH precisa encontrar o perfil compatível com a cultura organizacional, além das habilidades técnicas e comportamentais.

Uma vez contratado, esse funcionário quer ser reconhecido pelo seu trabalho, permanecendo motivado, engajado e produtivo. Mas se ele não for reconhecido, esse entusiasmo vai diminuindo com o tempo e ele pode sair da empresa.  

Por esse motivo, na hora do recrutamento é muito importante que as pessoas selecionadas estejam alinhadas com o perfil não só da vaga como também da empresa. 

E para isso é possível contar com a ajuda de softwares, como o TAQE. Com ele, 8 a cada 10 candidatos são contratados e é possível aumentar em até 400% a eficiência do processo seletivo

O TAQE possui testes onde os candidatos são avaliados de forma automática de acordo com a aderência das vagas e cultura da empresa. Digitalize o seu processo com o TAQE. Agende uma demonstração gratuita.

Retendo talentos

Mostramos como é possível engajar os colaboradores e agora é o momento de mostrar como retê-los. A geração de Millennials veio mostrar que a qualidade de vida, realização profissional e aprendizagem valem mais do que bons salários. E a geração Z, que está entrando no mercado, também compartilha do mesmo pensamento, acrescentando o propósito. 

O que ajuda na retenção de talentos?

  • plano de carreira
  • qualificação profissional
  • clima organizacional saudável
  • canais de comunicação
  • feedbacks constantes

Plano de carreira

Ter um plano de carreira na empresa pode ser uma ótima estratégia para reter talentos. 

A gestão, em conjunto com o RH, pode mapear as atribuições de cada cargo e quais as qualificações necessárias de cada uma das funções. Com isso, o colaborador pode avaliar as possibilidades de crescimento na empresa e ver se elas atendem os seus objetivos. 

Qualificação profissional

Essencial para o engajamento e para a retenção, a qualificação profissional pode ser via cursos e treinamentos. Eles estão ligados a valorização e ao desenvolvimento profissional e impacta na melhoria dos serviços e produtos oferecidos pela empresa. 

E preocupar-se com a educação do funcionário é proporcionar a ele ele mais motivação e alta produtividade. 

Clima organizacional saudável

Uma empresa que se preocupa com a qualidade de vida e o bem-estar do colaborador consegue reter mais pessoas. 

Um bom clima organizacional tem confraternizações, happy hours e encontros fora do ambiente de trabalho. Eventos de team building também podem ajudar na retenção de talentos. 

Além disso, o RH deve ficar atento às fofocas, conflitos e até mesmo ao bullying. 

Canais de comunicação

Comunicar aos colaboradores o que acontece na empresa é fundamental para retê-los, por isso a comunicação interna deve ser feita com transparência. Fale sobre as estratégias da empresa, como anda o mercado, quais os desafios. 

E também é importante que o colaborador tenha um canal para falar com a empresa. Eles precisam ter espaço para darem sugestões e serem ouvidos. 

Feedbacks constantes

Para um funcionário continuar crescendo é importante que ele receba feedbacks constantes para saber no que precisa se desenvolver. 

Os feedbacks são uma forma para reconhecer, valorizar e motivar o profissional da empresa.