fbpx

O que é aprendizagem colaborativa e por que está revolucionando a aprendizagem e o desenvolvimento?

Há uma enorme volatilidade no mercado de trabalho no momento que está impactando a força de trabalho, as organizações e quase todos os departamentos, mas talvez nada mais do que o aprendizado e o desenvolvimento. 

Seja no trabalho híbrido, na Grande Demissão ou no gap de habilidades, as coisas mudaram e continuarão mudando. O mundo dos negócios está passando por mais disrupções como resultado de tecnologias emergentes e em evolução e tendências de consumo que continuam a desafiar organizações estabelecidas e permitem que empresas menores e mais ágeis capitalizem.

As pessoas vão e vêm de organizações, e espera-se que aqueles que se juntam comecem a trabalhar. Espera-se que aqueles que ficam se preparem para novas tarefas e funções por meio de requalificação. Se isso não estiver disponível e atingível para os funcionários, existe a possibilidade de eles saírem. Nunca o departamento de aprendizagem e desenvolvimento foi tão requisitado.

A cadeia de suprimentos de soluções de aprendizado está quebrada

A demanda por soluções de aprendizado estabelecidas, geralmente, é impulsionada por necessidades agregadas de aprendizado de cima para baixo, e essas soluções são em grande parte eventos centrados em tópicos e conjuntos de conteúdo que nem sempre se relacionam com o que as pessoas devem fazer no contexto de seu trabalho. 

É por isso que tantas equipes de aprendizado e desenvolvimento contam as horas gastas em eventos de aprendizado, exposição ao conteúdo, número de cliques em plataformas de aprendizado e satisfação como medidas de “sucesso”.

Mas isso não é mais suficiente quando as organizações precisam de funcionários e gerentes para tornar o trabalho híbrido produtivo. Em vez disso, as pessoas precisam sentir que realmente podem crescer e progredir o suficiente em suas organizações para querer ficar. 

Eles precisam estar realmente preparados para funções futuras com habilidades que não possuem atualmente e ser capazes de se movimentar para proteger sua organização da interrupção de concorrentes mais ágeis.

A resposta não é mais – ou mais envolvente – aulas, conteúdo de e-learning ou plataformas de tecnologia. Não há mais balas de prata, não há mais implementações de plataforma e pacote de conteúdo de substituição, e não há mais “acertar e esperar”.

A boa notícia é que a maior parte do que qualquer organização precisa já está disponível nela.

Conecte pessoas, conhecimento e know-how com aprendizado colaborativo

A aprendizagem colaborativa não é nova. Por décadas, as equipes de aprendizado e desenvolvimento, e de gestão do conhecimento são orientadas para o desempenho e têm tentado conectar as necessidades de desempenho e desenvolvimento dos funcionários ao conhecimento e know-how coletivos. 

Infelizmente, essas iniciativas muitas vezes falharam porque extrair o que as pessoas sabem em ferramentas de gerenciamento de conhecimento (por exemplo, em Wikis) não ajudou consistentemente os outros a realizar.

Aprendizado colaborativo significa conectar novos alunos com os de alto desempenho em sua organização para ajudar a impulsionar o aprendizado eficaz que é exclusivo de sua organização. 

Aproveitar esse conhecimento facilita a captura de know-how relevante em recursos e cursos que levam a resultados reais. A aprendizagem colaborativa coloca a ênfase nas pessoas trabalhando juntas para operar de forma mais eficiente e eficaz como um todo.

Para muitos, isso ainda pode parecer fantasioso, especialmente quando se considera como uma análise de necessidades “de baixo para cima” pode parecer altamente administrativa. Na realidade, o engajamento dos aprendizes na identificação do que eles precisam para realizar é muito diferente de simplesmente perguntar a eles o que eles gostariam de aprender.

Como entrar na aprendizagem colaborativa

A aprendizagem colaborativa começa com um pivô no pensamento. Você pode começar reconhecendo que sua organização já possui a maior parte do conhecimento e know-how cultural e técnico de que precisa para fazer as coisas certas – embora em números menores do que o necessário – e só precisa conectar aqueles que sabem com aqueles que precisam conhecer.

Comece alinhando o aprendizado com o trabalho que seus funcionários estão realmente fazendo. Incentive conversas que levem à descoberta do que se espera que as pessoas façam e dos resultados que se espera que alcancem. Você pode iniciar essas conversas simplesmente por meio de reuniões de colaboração entre indivíduos e grupos.

Concentre-se em quando as pessoas precisam de mais apoio e orientação, que geralmente é durante períodos de transição (por exemplo, uma transição para uma nova empresa, nova função ou nova equipe), para aumentar as chances de desenvolvimento e crescimento. Os momentos de transição geralmente são quando os funcionários estão prontos e mais dispostos a se envolver no aprendizado.

Isso não quer dizer que nenhum novo conhecimento, know-how ou insights devam ser buscados fora da organização. Claro, eles precisam ser. Mas conteúdo genérico e sem contexto (ou conteúdo superficialmente personalizado) não orienta e apoia as pessoas de forma direcionada. As pessoas em sua empresa são seu recurso mais valioso. O contexto de “como as coisas são feitas aqui” é absolutamente crítico para assimilação, transições e adaptação.

Aprendizado e desenvolvimento com impacto real

Com a mudança de mentalidade para desempenho e resultados, e a colaboração entre aqueles que sabem com aqueles que precisam saber, você pode obter um verdadeiro aprendizado colaborativo que aprimora os recursos de aprendizado e descoberta em sua organização. O impacto é real e começa agora com você.

Tradução