10 coisas que você precisa saber para o seu processo seletivo

Está a fim de realizar um processo seletivo, mas não entende os seus detalhes? Bom, nesse artigo, fique sabendo o que é, as principais etapas e 10 dicas para você desenvolver o seu.

O que é o processo seletivo?

O processo seletivo é uma etapa importante com foco em determinar a experiência profissional, formação acadêmica e questões emocionais relacionadas a candidatos em vagas ofertadas.

Podendo de forma externa ou interna, o processo requer muita organização, planejamento e outras questões nos levantaremos a seguir.

Quais as principais etapas de um processo seletivo?

Ao todo, o processo seletivo possui 5 etapas. A ideia é que tudo seja bem orquestrado, a fim de um resultado que atinja os objetivos e metas impostas pela organização. Dentre as etapas:

Planejamento

É de praxe, qualquer forma de organização se iniciará pelo planejamento. No caso do processo seletivo, essa primeira fase determinará questões como: definir as atividades e responsabilidades que serão exercidas, as expectativas sobre o candidato e traçar a jornada do colaborador.

Essa organização precisa ser alinhada com o gestor da área em específico. Pois é ideal saber o que o líder do setor espera e a expectativa para o novo colaborador.

Por fim, o detalhamento da vaga, que contribuirá para que apenas pessoas realmente interessadas e com os requisitos exigidos se candidatem.

Atração de candidatos

Após o planejamento, é hora de refinar as informações relacionadas a vaga e deixá-la de forma atraente para que mais candidatos ideias se interesse.

Nesse processo, é importante focar nos principais pontos, como as funções exercidas, benefícios oferecidos pela empresa e as condições da vaga: salário, horário e localidade.

Escolher e entender a plataforma que será usada, também é de vital interesse para um melhor resultado.

Triagem e seleção

Com a vaga sendo divulgada, e dependendo da própria e do tamanho da empresa, a tendência é começar a receber um volume de currículos. O profissional responsável fará uma triagem, onde, basicamente, será uma peneira, analisando cada documento e o considerando apto para a seleção.

É interessante envolver o gestor da área envolvida para auxiliar nas maiores escolhas. Essa medida é importante, pois, dará o sentimento de responsabilidade na contratação do colaborador. Onde, haverá, por parte do líder, um maior envolvimento no desenvolvimento da futura contratação.  

Currículos escolhidos? Hora de organizar a seleção. Será necessário marcar dia, hora e local, além de verificar a possibilidade de cada indivíduo honrar o compromisso.

Existem diversas técnicas, metodologias e testes a serem aplicados. Claro, que tudo dependerá da vaga, dos candidatos, da política da empresa e do tempo hábil para a contratação. Mas lembre-se: toda seleção precisa ser padronizada e justa para todos. Apenas dessa forma, será possível ter a melhor escolha para a vaga.

Análise de resultados

Por aqui, serão analisados todos os aspectos impostos nos testes. Entender as capacidades e limites de cada candidato participante e tomar a melhor decisão. Lembrando, que é vital a participação dos gestores da área envolvida.

Marque reuniões para maiores detalhamentos com os aprovados e organize outras medidas para uma filtragem definitiva para a melhor escolha.

Feedbacks e aprimoramentos

Por aqui, é importante verificar como os testes aconteceram, o que é preciso melhorar e arquitetar feedbacks aos que não foram aprovados.

O que é avaliação comportamental em um processo seletivo?

Durante o processo seletivo, não será apenas avaliado o que o candidato sabe ou possui de experiência. Há outros determinantes, e isso se engloba na avaliação comportamental.

Nessa ação, o candidato terá avaliado os seus atributos envolvidos na personalidade e comportamento, a fim de determinar se é apto a trabalhos em equipe ou se estará alinhado à cultura da empresa.

10 dicas para fazer o seu processo de seleção

Caso você esteja pensando em organizar uma seleção de tarefas, aproveite e confira nossas dicas.

1 – Organize as tarefas

Não assuma todas as demandas, delegue para sua equipe o que cada uma fará, a fim de criar um sistema de trabalho mais assertivo e direto.

2 – Detalhe da vaga

Entenda toda a complexidade da vaga e as qualidades que o colaborador precisará apresentar. Tenha o auxílio do gestor da área a qual é a vaga, pois, além de ser uma opinião importante, o líder terá o senso de responsabilidade por essa contratação.

3 – Analise bem os currículos

Nessa função, o tempo é um grande aliado. Quanto mais rápido uma vaga é fechada, melhor será para as metas do setor. Mas, isso só será válido se a contratação demonstrar assertividade. Pois, do contrário, o processo será recomeçado e mais tempo energia e dinheiro será gasto.

Dessa forma, analisar os currículos e ter a mais clara certeza de que as melhores opções estão sendo selecionadas, é de vital importância.

4 – Apresente a cultura da empresa

Sabe uma causa que aumenta bastante o turnover? O candidato não se adapta à cultura da empresa. Por isso, use essa informação como uma aliada para conquistar os candidatos e eliminar aqueles que não estarão alinhados.

5 – Atenção aos candidatos

Demonstra atenção às dúvidas e interesses dos candidatos. Esse contato, será o primeiro entre empresa e possível futuro colaborador, por isso, é uma imagem que fica e que pode gerar logo de cara algum tipo de engajamento.

6 – Prazos

Coloque prazos na ação: quanto tempo o candidato aguardará por resposta, quanto tempo dura a seleção e quanto tempo é definido para entrega de documentos e presença na seleção.

7 – Recrutamento interno

É importante antes de qualquer seleção, ver dentro da própria empresa, se não há algum colaborador que possa assumir a vaga. Esse tipo de ação demonstra cuidado na empresa com o crescimento de seus funcionários.

8 – Comunicação transparente

A empresa atrasou em algo no processo? Seja transparente e avise ao candidato. Isso vale para os próximos passos, deixe bem claro o que será realizado em cada etapa.

9 – Use softwares

A tecnologia está aí para facilitar os meios de trabalho. E para o RH não será diferente. Há diversos softwares que ajudarão os profissionais a fazerem diversas tarefas, desde a execução da vaga, triagem até as definições dos processos seletivos.

10 – Feedbacks

Quase uma obrigação moral e de responsabilidade, dar um feedback do porquê determinados candidatos não passaram. A ideia é que essa conversa mostre pontos para que ele melhore em futuros processos, ajudando no desenvolvimento do mercado.