fbpx

Uma reflexão sobre más lideranças: não seja uma mangueira

A cultura, o modo e os costumes brasileiros são ótimas fontes de conhecimento. A sabedoria popular é muito rica e jamais podemos ignorá-la. O segredo está na habilidade em ouvir frases consideradas simples e conseguir relacionar com pequenos ensinamentos do dia a dia.

Um bom exemplo disso é uma das vezes que estava tendo uma prosa poética com um senhor muito mais velho do que eu e ele, por algum motivo dentro do contexto da nossa conversa disse: “nada cresce debaixo de uma mangueira”. Isso mesmo, a árvore de manga.

A curiosidade em saber mais sobre o assunto foi grande e claro que o Google me ajudou nesta busca.

Nada cresce debaixo de uma mangueira

Em busca de compreender melhor essa simples frase, fiz uma pesquisa na internet e também tive a oportunidade de visitar algumas mangueiras e, para minha surpresa, não havia nada debaixo delas.

A única coisa que cresce debaixo de uma mangueira é mato. Você não consegue achar outras plantas ou flores. Essa expressão de conhecimento popular me fez pensar e relacionar a um assunto tão necessário ser debatido: a liderança autocrática. Não pude deixar de criar a analogia de que, assim como embaixo de mangueira, nada cresce sob a sombra de um tipo de gestão autocrática.

O que é ser um líder mangueira

A liderança autocrática é conhecida por centralizar no líder as atenções, méritos, decisões e poder, colocando a equipe e liderados em uma posição de coadjuvantes. Ou seja, o time não participa da construção de ideias e projetos, apenas segue ordens como se fosse robôs.

Na “rádio-peão” esse tipo de “liderança” é chamado de “chefe”. A equipe se sente tratada como gado, com rédeas curtas e promovem alta tensão com suas desproporcionais cobranças de resultado. Os líderes “mangueiras” têm duas frases bastante conhecidas e comuns: “Nós sempre fizemos desta forma” e “Esse lugar desmorona quando eu não estou aqui.”

Um líder “mangueira” proporciona um ambiente de trabalho onde, sempre que os funcionários têm chances de partir para outros empregos, eles vão. As taxas de turnover são altas em times com liderança autocrática.

Outra característica comum neste tipo de liderança é o estado de narcisismo, ou seja, essas pessoas têm uma opinião muito elevada sobre si mesmo. Por isso, eles sempre veem seu trabalho como líder ótimo, pois foi ele quem liderou a equipe. Entretanto, assim como na mangueira, muitas vezes a equipe é simplesmente “mato”, pois faz um trabalho que deixa a desejar, porque eles têm um chefe e não um líder, sem falar na falta de motivação para executar um trabalho bom.

A Associação de Psicologia dos Estados Unidos afirma que 75% dos trabalhadores americanos mencionam seus chefes como a maior causa de estresse no trabalho. Entretanto, 59% dos empregados que tem um gerente ruim não consegue sair do emprego por questões financeiras e, consequentemente, geram baixa produção e qualidade questionável no produto ou serviço. Em outras palavras, mato.

Sempre há tempo para mudanças

Se você leu esse texto e se identificou como um líder mangueira, sempre há hora de mudar. Você pode estar criando um fardo emocional na vida das pessoas que você “lidera”. Profissionais infelizes, sem perspectivas de crescimento não são motivados a acordar e dar o melhor de si. Esse não é o seu papel como líder. Nosso objetivo é que você use a reflexão deste texto para mudar o seu estilo de liderança e se tornar um gestor próspero.

Liderar vai além das nossas expectativas individuais. O crescimento do próximo não significa perder espaço ou algum cargo, pelo contrário, cria um ambiente de efeitos contínuos baseado no aprendizado, sabedoria e coletividade. O seu principal objetivo tem relação direta com o bem-estar social, em desenvolver os seus liderados e fazer com que eles tenham oportunidades reais de crescimento.

Isso faz com que os integrantes do seu time se sintam mais estimulados a darem o seu melhor, o que, consequentemente, também aumenta sua satisfação com o trabalho, diminui a rotatividade e maximiza a produtividade. No final do dia, o seu time produzindo bem e estando feliz, acaba sendo o seu próprio sucesso como líder. As pessoas sempre vão lembrar a forma como você as fez sentir.

Invista energia e tempo para desenvolver habilidades para não ser um “líder mangueira!” Acredite, isso fará de você uma pessoa (e um líder) incrível.

Fonte