fbpx

Open Hiring: recrutamento às cegas – uma ferramenta para aumentar a equidade de gêneros

Hoje em dia, a diversidade e a igualdade são estratégias fundamentais para uma empresa ter melhores resultados. Ainda existe um preconceito no mercado de trabalho, mas algumas técnicas como o recrutamento às cegas ou open hiring podem fazer com que os processos seletivos sejam mais justos.

Neste texto você confere mais sobre essa metodologia de recrutamento às cegas e como é possível usá-la dentro do seu processo seletivo.

Afinal o que é recrutamento às cegas?

O recrutamento às cegas analisa somente as competências dos candidatos nas primeiras etapas sem falar o nome, o gênero, a idade, onde ele mora, qual escola estudou, onde se formou e trabalhou anteriormente. 

E, dependendo da ferramenta utilizada, ainda é possível que a pessoa faça um vídeo onde a imagem e voz são distorcidas para que não seja possível o reconhecimento. O recrutador o gestor somente tem informações da pessoa na hora da entrevista presencial ou online. 

Por que esconder os dados?

O recrutamento às cegas é uma oportunidade para grupos minoritários, uma vez que ainda há muito preconceito no mercado de trabalho. 

Mesmo inconscientemente algumas pessoas acabam fazendo escolhas por afinidade e excluindo grupos que podem ser distantes de sua realidade. Aqui, o preconceito, a discriminação e o machismo podem acabar falando mais alto.

Além disso, mulheres podem ser recusadas em uma oportunidade de emprego porque podem estar em idades próximas de engravidar.

Por que fazer um recrutamento às cegas?

Quando comentamos sobre diversidade não estamos falando somente da racial de gênero e geracional. A diversidade pode ser representada de várias maneiras, desde a vivência das pessoas até visões diferentes sobre um assunto, o que pode trazer inovação para a empresa de muitas formas e gerar soluções nunca pensadas antes. 

É possível ver quando uma empresa não pensa em diversidade quando o time de RH tem o mesmo padrão de contratação, ou seja, faz a mesma coisa e obtém sempre o mesmo resultado. 

E para ter uma empresa focada em diversidade é preciso começar pelo processo de recrutamento. Além disso, as empresas precisam criar um ambiente de diversidade que seja mais inclusivo e fomente um pensamento de inovação. E é nesse ponto que o recrutamento às cegas vem ajudar.

Como fazer um recrutamento às cegas?

Para fazer um recrutamento às cegas na empresa, o ideal é usar um software que utilize a inteligência artificial, como o TAQE.  Nesse aplicativo é possível fazer a pré-seleção dos candidatos que tenham as competências necessárias para vaga sem qualificar questões de gênero ou idade.

Ao optar por usar este software as contratações são mais rápidas, ágeis e assertivas, pois o time de RH  de consegue olhar somente para o que é necessário para preencher a vaga.

Open hiring: quais seus benefícios

O open hiring é um modelo de contratação onde as empresas conseguem economizar em custo de recrutamento e ao mesmo tempo conseguem acessar um Banco de Talentos mais amplo que atende às necessidades da contratação. Com isso a empresa cria valor e promove a igualdade, o respeito e a diversidade. 

Mais candidatos

Em vagas que precisam de poucos requisitos o número de candidatos será maior. Ter um Banco de Talentos a disposição facilita na hora do recrutamento, pois será encontrado somente os candidatos que tenham Fit cultural com a empresa. 

Mais diversidade

Como comentamos acima, usar um software de contratação que tenha a inteligência artificial dá oportunidades iguais para as minorias, fazendo com que a organização tenha muito mais diversidade. 

Processo é mais rápido

Em algumas empresas o processo seletivo pode ser algo demorado e quando uma vaga é aberta não é somente uma, são várias para serem preenchidas. Optar pelo open hiring vai fazer esse processo ser muito mais rápido.

Menor turnover

Em uma contratação aberta todos têm urgência de trabalhar, pois o processo é  focado no futuro. Isso significa que a pessoa contratada se torna mais leal à empresa que a contratou e impacta positivamente nas taxas de turnover.

Busca por diversidade e inclusão

Empresas que estão buscando a diversidade, o recrutamento às cegas pode ser uma solução. Nesse tipo de processo o objetivo principal é manter o foco nas competências do candidato e isso elimina julgamentos precipitados no momento da avaliação. 

Aqui é importante entender que nem sempre o candidato mais bem qualificado em termos técnicos, com certificações e experiência, é o ideal para a vaga que a empresa está procurando. Alguns critérios comportamentais como habilidade de comunicação, facilidade de trabalhar em equipe, e sinergia com a cultura da empresa também precisam ser avaliados na hora da escolha.

Ao levar em conta esses fatores a empresa consegue formar times mais diversos e com mais talentos

Soft skills

Antigamente as hard skills eram consideradas fatores importantes na escolha de um candidato. Mas com o passar do tempo, fatores subjetivos, como saber se comunicar ou ser criativo, também passaram a ser importantes na escolha de um candidato. 

As soft skills são habilidades que vão além de fatores técnicos e estão cada vez mais em alta no mercado de trabalho. As mais valorizadas são:

  • pensamento estratégico
  • comunicação
  • agilidade
  • inovação
  • adaptabilidade 

Grupo Movile: recrutamento de sucesso 

O Grupo Movile é formado pelas marcas iFood, MovilePay, PlayKids, Afterverse, Sympla, Zoop, que trabalham em conjunto para obter crescimento e trazer soluções disruptivas para a economia global e, consequentemente, para o mercado de trabalho. 

Além do Brasil, o Grupo também atua na Argentina, Colômbia, Chile, Estados Unidos, México e Peru. Já são mais de 5.000 pessoas que formam uma comunidade bastante engajada na causa da empresa: melhorar a vida de 1 bilhão de pessoas.

Em 2021, a empresa começou um processo seletivo, e identificou que precisava ser mais diversa, uma vez que contratando pessoas de diferentes etnias, gêneros, entre outros, também estimula a troca de experiências e o compartilhamento de ideias. Na época, eles queriam melhorar os números de diversidade. O quadro de funcionários era formado por: 

  • 45% de mulheres;
  • 25% dos negros;
  • 37% das mulheres na liderança.

Uso do recrutamento às cegas

Para garantir maior assertividade no processo, que foi chamado de Programa Mobile Dream, a Movile contou com a parceria do TAQE. A meta era desafiadora: recrutar 70% de pessoas diversas (mulheres, etnia e LGBTQI+) ao final do programa.

O processo todo contou com nove etapas e uma delas foi totalmente às cegas. Ao se candidatar a uma das vagas apresentadas (tecnologia, vendas, recursos humanos e marketing) o candidato selecionado era convidado a gravar um vídeo de 3 minutos, totalmente às cegas.Neste vídeo ele precisava contar a sua história, seus principais desafios e suas experiências de vida. Esse método de recrutamento, desconsidera dados que estão fora de contexto, garantindo assim a imparcialidade!

Ao fim do processo, mais de 75% dos candidatos qualificados eram diversos! Saiba mais detalhes sobre esse case de sucesso do Grupo Movile e como o TAQE ajudou em todo o processo. 

Ao escolher fazer um processo de recrutamento e seleção com o TAQE é possível não só criar filtros para ranquear o candidato com o perfil ideal, mas também fazer o recrutamento às cegas, até mesmo na etapa de vídeo. Experimente o TAQE.