Business Partner: O que é, o que faz e quais as competências?

É normal em grandes empresas os setores acabarem se distanciando, tanto em informações, quanto em comunicação. Mas isso não é o ideal. Mas como resolver? Que tal um consultor, especializado nos processos da empresa e focado em trazer estratégias e planejamentos sobre gestão de pessoas?

Exatamente isso. Estamos falando de um Business Partner. Por isso, nesse artigo, entenda mais sobre o que é, as atribuições e o porquê sua empresa deve contratar um.

Prepare os planejamentos, dados e análises, venha conosco em mais uma leitura. Confira.

O que é business partner?

O Business Partner, também conhecido como parceiro de negócios, é uma atividade, sendo um novo conceito do Recursos Humanos, que auxilia em conjunto da diretoria e gestores em alinhar, definir e criar estratégias dentro da empresa referente à gestão de pessoas.

Este profissional, terá um conhecimento muito mais aprofundado sobre os processos das empresas, entende claramente e possuindo uma visão mais ampla das necessidades de cada setor.

Por isso, esse consultor interno, geralmente, possuía essa função atribuída a grandes empresas. Multinacionais, por exemplo, possuem diversos setores e um distanciamento entre eles. O que dificulta em muito o setor de RH ter uma visão mais clara da real situação e necessidade década time.

Basicamente, o business partner é um consultor para os líderes de uma empresa, focando na melhor estratégia para montagem e gestão de times.

Como surgiu a função do Business Partner?

A função de business partner surgiu em meados dos anos 80, através da obra: “Human Resource Champions“(Tradução: “Os campeões de Recursos Humanos”), escrita pelo professor universitário, autor, palestrante, treinador e consultor em administração, Dave Ulrich.

O autor percebeu como os setores na empresa passaram a ter um distanciamento de comunicação, entendimento e na área como um todo, havendo a necessidade de conexão entre elas.

No livro, Ulrich apontou as dificuldades de uma liderança, além das dificuldades do RH na compreensão das necessidades de cada líder. Levantando pontos importantes sobre o tema.

Para facilitar o entendimento do que é e o que faz um Business Partner, separamos esse vídeo explicativo:

Qual o papel de um Business Partner?

O principal é trabalhar com estratégias assertivas para a gestão de pessoas. Um BP (sigla para Business Partner) transitará entre as duas principais situações de seu foco: líderes e liderados.

Entender as necessidades de ambos os lados, dará uma gama de dados e informação no geral vitais para qualquer decisão de forma mais estratégica.

Imaginemos uma situação, onde uma empresa deseja a contratação de um novo líder. Através de indicações de outros líderes, um perfil selecionado devido aos conhecimentos próprios é elegível. Um BP, pode contrapor essa indicação, apresentando outro candidato com talento também voltado à função, mas que de forma mais estratégica.

Outro ponto, dessa vez aos membros da equipe, é a de criar uma zona segura para entender as necessidades de cada colaborador. Alinhando ao time de RH e a direção possíveis melhorias para manter o clima organizacional e a motivação geral.

Nesse ponto, o Business Partner pode entender reais conflitos internos na equipe, desmotivações e propor até realocar membros insatisfeitos.

Quais os desafios do Business Partner?

A principal é estar imerso a todo o processo dentro da empresa. Entender como tudo funciona e a função de cada engrenagem dispõe na produção. Entendendo esse ponto, o business partner passará a exercer sua função da melhor maneira.

Para ocupar essa função, o profissional precisa ser muito dedicado. Não basta apontar o problema, é necessário estar ativo para o desenvolvimento das estratégias. Pois, seu resultado sempre visará a satisfação interna da empresa. Ponto bem complexo de se conseguir.

Um desafio importante, que não deveria ter essa nomenclatura, mas sim, qualidade, é o desenvolvimento de empatia. Sim, entender as necessidades internas dos colaboradores será o maior dado para o desenvolvimento de planejamentos mais assertivos. Um BP sem esse recurso, acaba seguindo caminhos opostos ao seu real benefício.

Juntando tudo isso, o consultor estará focado em perspectivas que evitem riscos à organização. Como turnover, greves e imagem da empresa frente a futuros contratados, onde tudo estará atrelado a produtos e resultados.

Por fim, como último desafio, podemos citar a capacitação. Um BP deverá apresentar os dados da melhor forma, na qual, convença claramente as necessidades vitais que a empresa possui. Sem isso, seu trabalho pode não ser compreendido e o planejamento ficará mais complexo e duradouro, sem evoluções.

Quais as atribuições de um Business Partner?

Engana-se quem pensa que um BP não possui atribuições. Abaixo, deixamos as mais necessárias:

  • Montar estratégias relacionadas à gestão de pessoas;
  • Aproximar a visão geral e políticas de alinhamento dos recursos humanos com os demais setores da empresa;
  • Propor melhorias, evoluções e novas estratégias referentes ao clima organizacional;
  • Auxiliar os líderes e gestores com dados e análises mais precisos durante as decisões tomadas;
  • Ter poder analítico para desenvolver planos mais condizentes, através da coleta e comparações de dados;
  • Ter conhecimento em ferramentas para relatórios, ponto vital para entendimento das pratica a serem adotadas;
  • Olhar aguçado para identificar a necessidade de capacitação e treinamento de colaboradores;
  • Auxiliar na definição de metas.

Por que contratar um BP?

A melhor qualidade de ter um business partner em sua empresa é a possibilidade da diminuição de gastos e tempo, além de uma contratação mais assertividade de acordo com a necessidade da empresa.

Vamos explicar melhor. Imagine que sua empresa tenha algum problema de gestão, produção ou algo que dê pontos negativos. Um BP bem envolvido nos processos terá a capacidade de analisar os dados e propor uma melhor solução, certo?

Agora, imaginemos que essa solução seja a contratação de um gestor específico, com conhecimentos que nenhum colaborador no atual quadro possui e com experiências únicas também.

Ok, entendimento O processo de contratação será elaborado pelo RH, que fará todos os passos já conhecidos. Então toda aquela burocracia e demora irão ocorrer. Além, da possibilidade de a contratação não ser assertiva.

Agora, caso o BP tenha participação direta na seleção e avaliação, tudo ocorrerá de forma mais rápida, gerando menos estresse e energia gasta.