Por que a tecnologia com um toque humano é crucial para as empresas em 2022

Os últimos dois anos se destacaram no quanto confiamos na tecnologia. Afinal, onde estaríamos sem chamadas de Zoom ou compras online durante o bloqueio? Graças aos avanços recentes na tecnologia digital, todos nós conseguimos viver nossas vidas com relativa facilidade sem sair do conforto de nossas casas.

O mundo parou por muito tempo, mas a tecnologia manteve as coisas funcionando da melhor maneira possível. Do aprendizado online à impressão 3D, ainda conseguimos acessar os bens e serviços dos quais nos tornamos dependentes – e nos acostumamos com isso. Agora, as tecnologias nas quais pensávamos confiar apenas no curto prazo fazem parte de nossas vidas cotidianas. Se as empresas desejam permanecer relevantes, elas precisam adaptar suas formas de trabalhar.

A tecnologia não vai a lugar nenhum e, à medida que continua no caminho interminável da inovação, só se tornará uma parte maior de nossas vidas diárias.

O principal entre os muitos benefícios da tecnologia é a capacidade de economizar tempo precioso em tarefas repetitivas, aumentar a produtividade, acompanhar o desempenho dos funcionários e permitir uma comunicação mais rápida e fácil. As desvantagens também foram bem documentadas, principalmente o risco de nos fazer sentir mais isolados, colocando a segurança cibernética e a privacidade em maior risco e desequilibrando o equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

Tecnologia e a interação humana

A tecnologia eliminou grande parte da necessidade de interação humana face a face, tanto entre funcionários quanto entre empresas e clientes. De certa forma, isso tornou as coisas mais eficientes, mas também deixou muitos de nós se sentindo solitários. Estabelecer amizades entre colegas de trabalho tornou-se mais difícil devido à falta de interação face a face. Se os funcionários se acostumarem demais a trabalhar sozinhos e se sentirem isolados, isso pode ter um impacto óbvio em sua saúde mental e pode levá-los a deixar a empresa.

O surgimento de ferramentas de mensagens instantâneas como o Teams e o WhatsApp também pode prejudicar os relacionamentos entre colegas de trabalho. É fácil interpretar mal as intenções e o significado de alguém quando você não consegue ver seu rosto. Além disso, pode tornar a vida bastante isolada, especialmente se você estiver trabalhando em casa, fazendo um trabalho que não requer muita comunicação humana.

Como muitos de nós temos telefones de trabalho, há a sensação de que levamos o escritório para casa e nunca “desligamos” totalmente. E como muitos de nós ainda trabalhamos em casa pelo menos parte do tempo, as linhas entre trabalho e casa podem se tornar turvas. É fácil sentir-se culpado por não responder imediatamente aos textos e e-mails de trabalho, mesmo fora do expediente. Por causa disso, muitas pessoas relatam sentir que precisam estar constantemente nele, pois ainda recebem e-mails e notificações relacionados ao trabalho até tarde e noite.

Nunca o toque humano foi tão importante. Os líderes de RH precisam encontrar uma maneira de usar a tecnologia para melhorar a vida profissional de seus funcionários e facilitar as coisas, facilitando o crescimento, a interação social e a colaboração. Pode levar algum tempo para acertar esse equilíbrio, então você precisa de flexibilidade e paciência.

Equilíbrio de tarefas

A chave para entender onde está o equilíbrio é descobrir quais tarefas e atividades os funcionários preferem ser digitalizadas e quais preferem fazer pessoalmente. As estatísticas sugerem que 40-45% dos funcionários preferem se reunir pessoalmente para determinadas tarefas, como “análises de desempenho, obter ajuda com problemas difíceis e fazer perguntas à equipe de Recursos Humanos (RH)”. No entanto, a mesma porcentagem de funcionários indicou que preferiria que essas tarefas fossem parcial ou totalmente digitalizadas. Devemos ser gratos que a automação assumiu algumas dessas tarefas mais mundanas, liberando tempo para gastar em tarefas que exigem criatividade e inovação.

Muitas empresas estão alcançando um equilíbrio entre tecnologia e humanos organizando eventos sociais em grupo e mais reuniões presenciais. Este é certamente um bom começo. Não apenas ajuda a manter o moral e impede que todos se sintam atomizados como ilhas, mas também pode normalizar a socialização com mais frequência com os colegas. É aqui que a tecnologia é sua amiga. Plataformas como o Teams que possuem agendas de equipe, pesquisas e calendários facilitam a descoberta de quem quer fazer o quê e quando as pessoas estão disponíveis.

Implementar tecnologia com um toque humano é vital para sua equipe interna. Quando os funcionários (e clientes) se envolvem com sua empresa (liderança, colegas de trabalho, etc.), eles querem o respeito e a empatia que só podem obter de outro ser humano. Eles querem empregadores que possam responder às suas preocupações em tempo real e demonstrar inteligência emocional. Eles veem a voz humana como mais confiável, o que pode levar a uma experiência geral mais positiva. Isso mostra que sua empresa vê os funcionários como indivíduos.

Todo gerente conhece os benefícios da tecnologia quando se trata de lidar com métricas e dados para medir o desempenho dos funcionários, alcance de mídia social e receita. Mas os gerentes ainda exigem habilidades pessoais. Não há substituto para sentar com um funcionário que pode estar com baixo desempenho e perguntar se está tudo bem.

A tecnologia melhorou nossas vidas de mais maneiras do que jamais poderíamos imaginar, mas os líderes de RH nunca devem negligenciar o toque humano.

Por meio do uso generoso de reuniões presenciais e eventos sociais e da compreensão das limitações da tecnologia, você pode manter uma cultura saudável de priorizar as pessoas que constrói relacionamentos fortes, tanto dentro da empresa quanto fora dela. Isso não apenas pode ajudar a empresa a longo prazo, mas também pode deixar todos muito mais felizes.

Texto traduzido da Forbes