fbpx

RH data driven: o que é, quais os benefícios e como implementar

Você já ouviu falar sobre o novo petróleo? É dessa forma que os dados estão sendo chamados no mundo dos negócios. Embora esse assunto não seja novo – inclusive a Forbes, lá em 2013, já falava em Big Data – não faz muitos anos que as empresas perceberam o quão valiosos são os dados. Os dados são, na verdade, mais valiosos que o petróleo, já que o petróleo é escasso e finito e os dados não.

Porém, como os dados estão relacionados com a área de Recursos Humanos e a gestão de uma empresa? Nós respondemos: o gerenciamento inteligente tem relação direta com a implementação de uma gestão data-driven. Quando os gestores e o RH tomam decisões baseadas na análise de dados são capazes de alcançar resultados melhores e de forma mais rápida.

Quer entender melhor o que é uma gestão data-driven, quais os benefícios dela nos processos de RH e como implementar essa estratégia para sua empresa potencializar os resultados? Vem conosco que vamos abordar esses tópicos neste artigo.

O que é gestão data-driven

É importante ressaltar desde já que a gestão data-driven pode ser implementada em qualquer área da empresa. Porém, vamos nos focar no que interessa para nós e também para você: a área de Recursos Humanos.

A gestão data-driven no RH utiliza a coleta, análise e mensuração de dados para direcionar o planejamento, as ações e as decisões que serão tomadas. Esse conceito forma um casamento harmônico com o People Analytics. Ambas as estratégias trabalhando em conjunto, conectam os dados de RH aos dados da empresa, eliminando a cultura de silos e transformando o RH em um time totalmente interligado.

Big data direcionando o RH para o sucesso

O RH não pode se tornar uma função de alto impacto nos negócios a menos que agregue capacidades analíticas. Se você analisar áreas como finanças, cadeia de suprimentos, TI ou marketing, por exemplo, encontrará fatores-chave comuns para o sucesso. Eles incluem: tomada de decisão analítica baseada em dados, digitalização e conexão, comprovando como suas ações impactam diretamente os objetivos estratégicos de negócios, medidas de melhoria contínua e visão de futuro.

Enquanto antigamente o RH era focado em fazer relatórios descritivos e controle de pessoas, a gestão data-drive traz inteligência e possibilita a análise preditiva. O que é mensurado e analisado através dos dados pode apresentar possíveis cenários futuros, em uma tentativa de prever o que vem pela frente.

Seguem 4 dicas para as empresas terem em mente na hora de planejar e aplicar a estratégia de big data focada na área de Recursos Humanos.

  1. O big data apresenta ao RH uma oportunidade única de demonstrar valor: uma empresa deve revisar quais dados que possui sobre funcionários e candidatos. Em seguida, ele deve vincular os dados aos resultados de negócios relevantes para medir melhor a eficácia.
  2. Apenas os dados certos levarão ao sucesso das iniciativas de talentos: nem todos os dados são úteis. As empresas devem priorizar o que coletam para garantir que mede o desempenho de forma objetiva e para garantir que o RH não seja enterrado por números.
  3. Abrace a inovação que melhora a forma como o talento é recrutado, mas com cuidado: poucas empresas têm políticas formais sobre o uso de mídia social no recrutamento, por exemplo. As organizações devem especificar quais informações são válidas na avaliação de candidatos e como será a coleta de dados relacionada a esta área. Uma das melhores opções e contratar uma plataforma inteligente de recrutamento que já ofereça a coleta de dados dos indicadores de contratação.
  4. Considere a tecnologia para obter vantagem competitiva, não para seguir a multidão: vamos trazer novamente o exemplo sobre a plataforma de gerenciamento de talentos. As empresas devem considerar a adequação, a segurança e o valor potencial de uma ferramenta móvel para os candidatos. Essa é uma escolha que oferece agilidade na coleta e análise de dados.

Embora a maioria das empresas esteja coletando atualmente dados sobre seus funcionários e candidatos, a maioria não sabe o que fazer com essas informações. A análise é o que agrega valor aos dados – traduzindo os números em melhorias de negócios e comportamentais.

Quais os benefícios da gestão data-driven para o RH

Já falamos sobre alguns benefícios ao implementar essa estratégia, mas agora vamos abordar de forma específica para você perceber, de forma clara, o porquê os dados são o novo petróleo no mundo dos negócios.

1. Os dados permitem que o RH aumente os impactos nos negócios

Por décadas, era suficiente para o RH apenas estar “alinhado” aos objetivos corporativos. No entanto, agora, com um mundo corporativo altamente competitivo, os CEOs esperam que até mesmo as funções gerais afetem diretamente as principais metas corporativas, incluindo receita, produtividade, inovação e participação no mercado.

Felizmente, quando aplicamos a gestão data-driven no RH, podemos mostrar onde e quanto isso afeta diretamente os objetivos estratégicos de negócios. Por exemplo, ao projetar recrutamento, retenção de funcionários e sistemas de recompensa mais eficazes, o RH pode aumentar diretamente a receita e lucratividade da empresa.

2. Os dados permitem que o RH aumente a produtividade da força de trabalho

O RH pode utilizar análises para identificar os fatores que aumentam diretamente a produtividade nos cargos-chave da empresa (o que os motiva, abordagens de desenvolvimento, recompensas e ações de gerenciamento). 

Com esses dados coletados e analisados, é possível quantificar o impacto do aumento na produtividade da equipe, seja por ações internas ou por contratações de alta qualidade, obedecendo aos perfis comportamentais e critérios de seleção em cada vaga.

3. Os dados permitem que o RH aumente a adaptabilidade corporativa

Neste mundo em constante mudança e com alta volatilidade, as empresas só podem ter sucesso se forem eficientes e se adaptarem rapidamente. O RH pode contribuir para esse resultado, utilizando análises para desenvolver um processo de contratação que seleciona indivíduos com esses dois conjuntos de habilidades principais.

A gestão data-driven também pode ser usada para melhorar os processos de desenvolvimento e treinamento, a fim de aumentar a velocidade e a adaptabilidade dos trabalhadores atuais. Um dos objetivos mais importantes do RH agora, nesta era onde estamos nos recuperando de uma pandemia é que se tenha uma força de trabalho flexível e adaptável aos níveis de mudança de crescimento e as novas exigências dos negócios.

4. A análise preditiva prepara os gerentes e RH para o futuro

O componente mais impactante da tomada de decisão baseada em dados é a capacidade de prever tendências e problemas futuros ou oportunidades em Gestão de Talentos.

As tendências e os dados fornecem ao RH a oportunidade de parar de adivinhar o futuro. Os dados alertam sobre mudanças nos padrões históricos de talentos em sua empresa, quais padrões permanecerão estáveis e quais mudarão drasticamente no futuro. Essas informações podem reduzir os riscos, alertando os tomadores de decisão sobre os problemas futuros, enquanto ainda há tempo para preveni-los ou mitigá-los.

Como implementar a gestão data-driven no RH

Vamos arregaçar as nossas mangas para planejar e colocar essa estratégia em prática?

O primeiro passo é você entender alguns termos que serão muito utilizados para essa estratégia. Vamos abordá-los sobre eles brevemente e indicaremos algumas leituras aprofundadas para você acessar.

  1. Objectives and Key Results: também conhecido como OKR, essa foi a metodologia que suportou o crescimento do Google em 1999, quando empregava 40 funcionários. Hoje essa empresa de sucesso possui mais de 60 mil colaboradores. Essa metodologia é baseada em gestão de desempenho que busca alinhar as forças de trabalho, aumentar o engajamento e construir equipes de alta performance. Saiba tudo sobre OKR neste guia completo que escrevemos para você.
  2. Métricas: é o conjunto de métricas que serão definidas durante o planejamento para que o desempenho seja mensurável.
  3. Key Perfomance Indicators: também conhecido como KPI, ele é utilizado em diversas áreas de negócios. Quando trazemos os KPIs para o RH, estamos falando dos índices que são importantes para esse time como: rotatividade, retenção de talentos, time to fill , turnover , entre outros.
  4. Return over Investment: o famoso ROI é um cálculo para descobrir qual é o retorno sobre o investimento feito pela empresa. Para tanto, deve-se subtrair o investimento pelo lucro. Então, divide-se pelo valor investido. Por último, basta multiplicar o valor por 100 para obter o percentual do ROI. Ou seja, ROI = (receita – custo) / custo x 100.

 Agora, vamos ver como colocar esses conceitos em prática.

Alinhe as expectativas e tenha certeza de que todos estão a bordo

Dependendo da empresa e dos tomadores de decisão, as mudanças e novas implementações podem ser encaradas com resistência. Por isso, o primeiro passo é você coletar informações, cases de sucesso e fazer um planejamento para mostrar com a metodologia de gestão data-driven pode trazer benefícios a médio e longo prazo para a empresa.

Uma boa dica aqui é você utilizar não só exemplos de empresas que são famosas, mas também as que tem o mesmo tamanho da sua. Dessa forma, você mostra ser possível colocar a estratégia em prática.

Faça um diagnóstico interno

Não tente mudar a forma de gestão de todas as empresas do time. Comece pelo o seu time, o RH, para que você possa adquirir experiências e também mostrar em um prazo mais curto os resultados alcançados.

Para tanto, junte o seu time e defina quais serão os objetivos do setor, as métricas utilizadas e os KPIs que serão medidos. Tenha uma lista de prioridades e prazos definidos.

Defina o sistema de coleta de dados

Para trabalhar com gestão data-driven, você precisa coletar e formar um banco de dados. Para que os dados não fiquem subaproveitados, deve-se definir uma forma de coletar e unificar essas informações para que elas resultem em informações relevantes para as próximas tomadas de decisão.

Uma planilha cheia de dados não serve para nada. A inteligência está em saber cruzar esses dados para ter informações valiosas para a equipe de RH.

Menos é mais

Esse é um dos maiores e mais comum erro entre os profissionais que planejam essa estratégia. Por receio de não ter informações suficientes ou por não entender o que precisa ser medido, os profissionais optam por coletar muitos dados. No final, há uma quantidade enorme de dados coletados, sem o conhecimento de como transformá-los em informações relevantes.

Por isso, definir os objetivos é um dos passos mais importantes, porque com isso conhecido, é possível planejar quais dados devem ser coletados e o que precisa ser medido para a empresa alcançar tal objetivo.

Tome decisões baseadas em dados

De nada adianta você chegar até aqui e, na hora de tomar uma decisão, não consultar os dados para estudar e analisar a situação atual. A tomada de decisão baseada nos dados, ou seja, data-driven, deve fazer parte da cultura organizacional da sua empresa. É um longo caminho a ser percorrido para uma mudança de cultura. Mas, tenha certeza de que valerá a pena.

Lembre-se que ter um banco de dados e utilizá-lo com inteligência é mais valioso do que ter petróleo. 😊

Conte com o TAQE para implementar a estratégia de data-driven

Para coletar, analisar e mensurar dados, precisamos migrar nossos processos para o mundo digital. E, quando damos esse passo, também aproveitamos mais um grande benefício: a automatização.

O Taqe automatiza o processo seletivo das empresas. Somos uma plataforma de recrutamento inteligente – Applicant Tracking System (ATS). Além disso, coletamos em tempo real os dados que são relevantes para a sua equipe de Recrutamento e seleção.

Nosso objetivo é otimizar e automatizar o processo de recrutamento ao mesmo tempo em que organizamos informações essenciais sobre o perfil dos candidatos. A inteligência de dados é responsável por cruzar todas as informações (testes, análise de perfil comportamental), comparar com os critérios de seleção de cada vaga e, através de poucos segundos, oferecer um ranking com os candidatos mais aderentes às vagas.

Vamos juntos nessa? O TAQE pode ser o seu parceiro para digitalizar e coletar os dados certos no seu time de RH. Além disso, oferecemos através de um dashboard intuitivo as suas métricas e a relação delas com os seus KPIs.

Faça uma demonstração gratuita , tire suas dúvidas e conheça na prática a nossa plataforma inteligente de recrutamento. Vamos juntos digitalizar os dados, oferecendo mais eficiência e lucratividade para os negócios através do gerenciamento data-driven.