Tudo o que precisa saber sobre People Analytics

Todos os dias, milhares de soluções e ferramentas são disponibilizadas para melhorar os mais variados pontos de uma empresa. E, dentre tantas inovações, o uso do People Analytics dentro do RH tem se tornado essencial para criação de planejamentos estratégicos mais assertivos, além de auxiliar na retenção de talentos e também no entendimento, com base em dados, dos momentos que cada colaborador vive dentro da organização. 

Um de seus insights mais intrigantes é o de que culturas poderosas são construídas em torno do que ele chama de “regras surpreendentes” – rituais e práticas que são memoráveis, mas tão “bizarras” que as pessoas na empresa lidam com elas quase diariamente, e as pessoas que ouvem falar delas se perguntam por que são necessárias.

No post de hoje, vamos te contextualizar sobre o que é essa “análise de pessoas”, como ela impacta diretamente na performance da empresa, quais os processos envolvidos na implantação e que tipo de resultado é esperado ao aplicar tal metodologia, além, claro, de te mostrar as principais vantagens envolvidas para que você possa – se necessário – convencer a alta gestão de que realmente é importante e primordial investir em dados. 

O que é e como funciona o People Analytics?

Para iniciar o assunto, é preciso entender o conceito por trás desse método que já faz parte do contexto de tantas empresas. 

É simples. Em tradução literal, o termo People Analytics se refere à análise de pessoas. Mas, de fato, em quê consiste isso? A análise de pessoas é feita com base em um conjunto de informações que englobam dados como o perfil, comportamento, performance, abstenções, anseios, salário, benefícios, entre muitos outros. 

A coleta e análise desses dados gera estatísticas valiosas para o negócio, que pode entender melhor o funcionário que já está na empresa – proporcionando novos caminhos e melhorias para ele – e também trabalhar as posições que virão a surgir, recrutando com mais eficiência e assertividade. 

A importância do People Analytics dentro do RH é totalmente estratégica. Isso porque, dependendo das informações coletadas, pode haver um impacto direto nas decisões que envolvem o negócio e, consequentemente, na rentabilidade e no crescimento da empresa. Logo, dar foco a esse ponto é primordial para qualquer companhia que preza por um desenvolvimento sustentável e por um time satisfeito. 

O funcionamento da análise de pessoas é feito da seguinte maneira: 

  • Coleta de informações

Nesse primeiro momento, há a coleta de todos os dados pertinentes de acordo com o objetivo estabelecido. Por exemplo, se a ideia é analisar como está a base salarial do time comparado com o mercado, o RH precisa levantar as informações por meio de ferramentas próprias ou de mercado, redes sociais corporativas, sites especializados, etc. Internamente, o levantamento pode ser feito por formulários de pesquisa ou qualquer outro tipo de software que a empresa já utilize.  

  • Análise dos resultados 

Depois de ter um objetivo e coletar os dados ligados a ele, é hora de analisar o que foi levantado. Esse é um ponto importante do processo e deve ser feito com tempo e muita concentração. 

É aqui que o RH vai descobrir as respostas para as perguntas em aberto e criar o suporte que a empresa precisa para a tomada de decisões. 

  • Cruzamento de dados

Nem sempre só a análise dos resultados será o suficiente para obter as respostas que a empresa precisa. Muitas vezes, cruzar dados vai contribuir para que a gestão entenda as principais vantagens e desvantagens envolvidas no objetivo da análise, criando uma percepção mais ampla e completa do cenário e gerando possibilidades que até então não seriam cogitadas se não houvesse esse cruzamento de informações. 

  • Ação 

Por fim, é gerado o relatório que dará o pontapé inicial às novas ideias e à criação do planejamento estratégico para execução das melhorias envolvidas.

Ainda usando nosso exemplo da faixa salarial: se após coletar as informações internas e externas, analisar os resultados obtidos e cruzar os dados, for identificado que a empresa está fora da média salarial do mercado, é possível trabalhar na criação de um plano para corrigir isso. 

E claro, com a adoção da nova política, os colaboradores se sentiriam mais satisfeitos e motivados, o que aumenta o ganho em performance e, consequentemente, afeta positivamente a rentabilidade do negócio – afinal de contas, funcionários comprometidos e satisfeitos com a empresa produzem mais e melhor.

Dados para o RH, para a gestão de pessoas e para o recrutamento e seleção 

O uso da metodologia People Analytics pode ser aplicado nas mais diversas áreas. Ela não serve apenas para identificar cenários e melhorias no setor de recursos humanos, mas também pode ser usada para a gestão de pessoas e, principalmente, para o recrutamento e seleção

Ao abrir processos seletivos, é muito importante ter alinhado o escopo da vaga e que tipo de perfil é o ideal para preenchê-la. Nesse aspecto, contar com a análise de pessoas torna-se essencial, já que com base nessas informações é possível elencar quais as características ideais que o profissional a ser selecionado deve ter para ocupar a posição. 

E não apenas isso. Contar com o People Analytics nessa fase acelera o processo de seleção e torna a contratação muito mais efetiva, reduzindo os quadros de demissão e turnover – que impactam negativamente na rentabilidade da empresa. 

Para que a coleta, a análise e o cruzamento dos dados seja feito de forma eficaz, nada melhor do que contar com plataformas preparadas para demonstrar, de forma simples, prática e eficaz, todas as informações necessárias. Aqui no TAQE, você conta com um software completo de recrutamento e seleção que traz as métricas necessárias para o sucesso dos seus processos seletivos. É possível, por exemplo, aumentar em até 400% a eficácia das contratações. Faça uma avaliação gratuita e experimente todas as funcionalidades.

Como implementar o People Analytics e quais os resultados esperados?

Dependendo do escopo e das pretensões da sua empresa, pode ser que a implementação do método de análise de pessoas seja um pouco delicada e até enfrente algum tipo de oposição. Mas, apresentando os argumentos certos, você conseguirá mostrar as vantagens envolvidas e como esse processo pode trazer ganhos para a companhia. 

A implementação do People Analytics deve contar não só com o time de RH, mas também com times parceiros, como o TI e o setor de Business Intelligence, por exemplo. 

Como se trata de algo muito voltado a dados e números, contar com esses profissionais é essencial para entender o funcionamento e utilização de todas as ferramentas para que o objetivo da análise seja atingido. Além disso, lembre-se de contar com a tecnologia e suas ferramentas. Isso auxiliará para que os processos sejam mais rápidos e eficientes. 

Com a estrutura certa, pessoal capacitado e treinado e uma boa estratégia desenhada, os resultados a serem obtidos serão sempre positivos. Para o colaborador, os ganhos poderão ser em qualidade de trabalho, novas ferramentas para aperfeiçoamento de carreira e performance, mais clareza de informações e atividades exercidas, etc. Para a empresa, a análise de pessoas trará mais assertividade nas contratações, mais satisfação e performance dos funcionários e, finalmente, mais ganhos financeiros como um todo.