fbpx

Por que é importante medir resultados do funil de contratação

Quem trabalha com marketing já conhece o conceito de funil, que é o percurso de um lead desde o seu primeiro contato com a empresa até virar um cliente. E foi a partir desse conceito que a área de RH desenvolveu o funil de recrutamento, que nada mais é que o percurso do candidato por uma vaga.

Também chamado de funil de contratação, ele pode ajudar o time de recursos humanos a analisar todo o processo e encontrar melhorias. Por meio dele é possível observar a taxa de conversão em cada etapa do processo, desde os candidatos triados e qualificados, aos finalistas e contratados.

Ao usar o funil, é possível analisar o recrutamento como um todo, considerando pontos como prazo de conclusão das etapas, custos do processo e precisão no preenchimento das vagas.

O funil de contração

Como comentamos acima, o funil de contratação é literalmente um funil: é maior no topo (maior número de pessoas se candidatando para uma vaga), e conforme as etapas vão acontecendo, o funil de afunila, até chegar aos candidatos com o perfil mais próximo à vaga. 

Com isso, pode-se dizer que esse funil é uma ferramenta de planejamento que ajuda os profissionais de recrutamento e seleção e é formado por cinco etapas individuais do recrutamento. 

São elas: 

  • atração
  • conversão
  • entrevista
  • oferta
  • contratação

No primeiro nível do funil está relacionado aos anúncios das vagas. As próximas etapas são a análise das candidaturas e a pré-seleção dos candidatos. As últimas etapas são a oferta, aceitação do candidato e a contratação.

O funil de contratação tem como objetivo tornar visíveis as fases individuais do processo e determinar a eficiência na forma de índices, bem como fornecer informações claras sobre as conversões entre as etapas do processo.

Abaixo, descubra mais sobre cada uma das etapas.

1. Atração

No topo do funil é usado dados quantitativos, ou seja, é aqui que os profissionais que buscam emprego serão atraídos pelo recrutador. É nessa etapa também que é possível ver como está o Employer Branding da empresa.

Para atrair os candidatos é necessário postar as informações sobre a vaga, bem como apresentar a empresa. Também é preciso uma estratégia eficiente, e aqui é possível usar gatilhos mentais, como usar prova social – depoimentos dos colaboradores relatando o quão bom é trabalhar na empresa.

2. Conversão

Enquanto na etapa de atração temos todos os candidatos interessados na vaga, na etapa de conversão há somente quem tem o perfil dela, ou seja, passam somente quem tem as qualificações necessárias. 

Aqui o funil começa a afunilar, e é nessa etapa que o RH já consegue analisar pontos do processo de seleção. Por exemplo, se tiver muitas visitas e poucas candidaturas, pode ser que tenha algo de errado já na descrição da vaga ou no processo de candidatura. 

3. Seleção e entrevista

Nesta etapa do funil de contratação, como o nome já diz, é o momento de selecionar e comparar com os candidatos inscritos. Uma vez feito, começam os processos de entrevistas e testes.

Sobre a aplicação de testes, eles podem variar de acordo com a vaga, mas basicamente podem ser sobre conhecimentos básicos, inglês e conhecimentos específicos.

Uma vez aprovados nos testes, os candidatos passam para a etapa de entrevista com o RH e o gestor da área. Em algumas empresas, há entrevistas com o time do qual essa pessoa irá trabalhar. 

4. Oferta

Na quarta etapa, o funil está ainda mais afunilado, e já quase no fim do processo. Depois de passar pela entrevista, vem a oferta de emprego. E aqui, o candidato pode ou não aceitar. 

Caso os candidatos recusem a oferta, o RH precisa olhar o que não está atraente. Pode ser os benefícios que a empresa oferece, as entrevistas não despertaram interesse, e por aí vai. Se possível, obtenha um feedback do candidato que recusou a oferta para saber exatamente o que aconteceu. 

5. Contratação

A última etapa do funil é a contratação em si e o profissional vai começar a sua jornada.

Vale lembrar, que durante todo o processo do funil, é preciso manter o candidato engajado, especialmente se ele for longo. 

Onboarding

Essa etapa já não faz mais parte do funil, mas é tão importante quanto. É no onboarding que a área de RH dá as boas-vindas ao profissional contratado, fazendo com que ele se sinta acolhido, e mostra como a empresa funciona.

Com todo o gerenciamento do processo do funil de contratação, o fluxo fica mais rápido, estratégico e assertivo. 

Como ter um funil de contratação eficiente?

Confira algumas dicas para ter um funil otimizado: 

Olhe o seu banco de talentos

Às vezes pode ser difícil encontrar um funcionário com alto desempenho, mas é preciso observar que a pessoa pode não estar procurando um novo emprego ou dar o próximo passo na carreira. 

Por isso, aproveite para olhar as referências dos colaboradores da que já estão na empresa, descobrindo os talentos mais adequados aos seus critérios.

Qual o talento que você deseja contratar?

Para simplificar o processo, você precisa definir critérios bem claros para a pessoa que pretende contratar.

Deixe claro a educação, o histórico de carreira, os conjuntos de soft e hard skills, e tipos de conquistas para reduzir o número de entrevistados e não selecionar os que não atendem às necessidades da empresa.

Defina os requisitos com precisão para otimizar o perfil do seu candidato.

Analise cada etapa do processo de recrutamento

Como comentamos, a cada etapa do funil pode se fazer uma análise para ver como o processo está funcionando. E a partir da fase de entrevista e negociação, cada etapa está sujeita a análise para melhorar este processo.

Por exemplo, é possível fazer uma comparação e ver que o envio de vídeos é mais produtivo. 

Use métricas de recrutamento para avaliar a eficiência

Uma das melhores maneiras de entender se o seu funil está funcionando bem, é calcular as métricas comuns: aplicativos para os entrevistados, entrevistados para ofertas, ofertas para contratações, etc., e compará-los com os valores médios.

Ao fazer isso, é possível ver quais são os pontos fracos e em qual estágio do funil é preciso investir em melhorias. 

TAQE como ferramenta de funil

O TAQE é uma plataforma que utiliza a inteligência artificial aliada a gamificação para atrair os candidatos, oferecendo uma experiência inesquecível de contratação. 

Além disso, o aplicativo conta com a tecnologia de inteligência de dados para coletar, analisar e ranquear os candidatos de acordo com a aderência de cada vaga, ou seja, com poucos cliques é possível, de forma rápida, eficiente e automática ter acesso à lista ranqueada com os candidatos com mais chances de serem contratados.

Além disso, o TAQE ajuda em todas as etapas do funil de contratação, aumentando em até 400% a eficiência do processo seletivo. Venha experimentar o TAQE e tenha uma solução completa para o recrutamento e seleção da sua empresa!