fbpx

Employer branding e employee experience: saiba o que é e como diferenciar esses conceitos

De tempos em tempos, somos surpreendidos por novos conceitos e ferramentas que buscam revolucionar o que já conhecemos, aprimorando práticas existentes e trazendo novidades às empresas. Esse é o caso do employer branding e do employee experience.

Conceitos que estão cada vez mais em evidência no universo das organizações, essas duas palavrinhas estrangeiras trazem consigo uma verdadeira avalanche de práticas que, se bem utilizadas, servirão para a construção de uma imagem atrativa da empresa frente a seus próprios colaboradores e também ao público externo – seja ele composto dos futuros candidatos ou até de outras empresas do mesmo segmento.

A seguir, vamos te apresentar o que significa o employer branding e o employee experience e como é possível usá-los dentro da companhia, ressaltando as principais diferenças entre eles e seus benefícios dentro e fora da empresa. Continue a leitura!

Entendendo o conceito por trás do employer branding e employee experience

Mesmo se tratando de termos em inglês, na prática, os conceitos por trás do employer branding e do employee experience são bem simples. Aliás, costumamos dizer que eles nem são antagonistas. Muito pelo contrário! Ambos se complementam dentro de uma estratégia bem desenhada de criação de cultura e clima organizacional.

Mas vamos por partes. Em tradução literal, o primeiro termo – employer branding – quer dizer “marca do empregador”. Ou seja, de modo geral, essa expressão é usada quando nos referimos ao tipo de “imagem” que uma empresa quer passar para o mercado e, principalmente, para seus colaboradores e possíveis novos talentos.

Ter uma boa “marca empregadora” – e ser reconhecido por isso – contribui positivamente em diversos aspectos, sejam eles financeiros, de popularidade e até de credibilidade. Para tanto, a atuação do departamento de recursos humanos juntamente com o marketing deve ser precisa e muito eficaz, promovendo ações que possam ser divulgadas nas redes sociais e gerando o encantamento necessário para que a organização seja considerada uma boa empresa para se trabalhar.

As iniciativas que envolvem o employer branding estão sempre ligadas ao bem-estar do colaborador. Empresas que trabalham esse conceito tendem a oferecer não só um salário compatível com o mercado, mas também benefícios e facilidades que façam os olhos de empregados e futuros candidatos brilharem. É como se o RH trabalhasse o marketing da empresa, mas pelo lado de dentro, promovendo iniciativas que gerem engajamento e admiração.

E claro, com isso, o resultado é um só: milhares de candidatos interessados em fazer parte do time e colaboradores satisfeitos e comprometidos em disseminar o quão boa aquela empresa é.

Agora que você já entendeu o employer branding, vamos partir para o segundo conceito. O employee experience, ou experiência do colaborador, é parte integrante da formação da marca e foca, exclusivamente, nas impressões e sentimentos do colaborador para com a empresa, desde o momento da sua candidatura à vaga e entrevista até a finalização do seu contrato de trabalho, seja por demissão voluntária, involuntária ou aposentadoria.

Garantir uma boa experiência ao funcionário é um dos pilares para a construção de uma imagem empregadora sólida e, hoje, as empresas que procuram se destacar no mundo dos negócios se preocupam muito com esse aspecto.

Por isso é que dizemos que o employee experience não é antagonista ao employer branding, mas sim um complemento importante para a consolidação da marca com seu público interno e externo. Falaremos mais sobre os benefícios e vantagens dessa prática a seguir.

Benefícios para empresa e colaborador

Focar em técnicas e ações que melhorem a cultura organizacional é benéfico tanto para a companhia quanto para o colaborador.

Do ponto de vista da empresa, investir na experiência do colaborador, aumentando seu grau de satisfação e dando a ele motivos para que, de fato, vista a camisa da organização faz com que haja um aumento orgânico de produtividade e rendimento, além, claro, da redução do turnover.

Isso porque um funcionário feliz torna-se o principal defensor da marca, se engajando cada vez mais para que a empresa atinja seus objetivos e metas. O sentimento de se sentir valorizado e ouvido fideliza e incentiva o funcionário a querer ir cada vez mais além, o que, consequentemente, reflete na imagem positiva daquela empresa.

Além disso, conforme o grau de bem-estar e satisfação desse empregado, ele pode vir a se tornar o porta-voz de tudo o que a empresa tem a oferecer, indicando a mesma a seu círculo de convívio – o que pode significar menos custo em atração e captação de talentos.

Do ponto de vista do colaborador, o investimento da empresa em ações de employee experience contribui para um ambiente de trabalho mais saudável, desejo atual da maioria das pessoas que buscam uma oportunidade no mercado de trabalho. Junto a isso, há uma maior valorização e reconhecimento das atividades prestadas, o que pode ser um fator determinante para que o funcionário se sinta no lugar em que deveria estar.

Como usar esses conceitos a favor da empresa?

Talvez esse seja o ponto mais sensível e delicado de todo o processo, por isso, é necessário muita estratégia e paciência para colher todos os frutos de uma boa aplicação do employer branding e do employee experience.

Se sua empresa nunca pensou nesses aspectos, saiba que não é tarde para começar. O primeiro passo é sempre mapear o atual cenário e, para isso, é imprescindível contar com o apoio do RH.

Após colher todas as informações de que precisa para entender como anda o sentimento dos atuais colaboradores e também o feedback dos candidatos que participaram dos seus últimos processos seletivos, é hora de tangibilizar tudo e, em cima disso, identificar possíveis gaps e suas melhorias.

Com a estratégia de atuação feita, acione o departamento de marketing para que, juntos, vocês possam pensar em ações que façam a diferença na imagem da empresa e experiência dos colaboradores.

Conte com os líderes e gestores do alto escalão para propagar as ideias e incentivar as novas práticas. A tarefa não é fácil, mas saber que todo o processo foi abraçado pelos pontos focais da empresa dará aos funcionários mais segurança em confiar nas novas ações.

Transformar a imagem de uma companhia e a percepção que seus colaboradores têm não é uma missão simples. Contudo, com tempo, disposição e apoio, certamente sua empresa atingirá o objetivo de ser uma das cobiçadas companhias a se trabalhar.

E se no meio desse processo você identificar que é necessário trazer mais talentos para complementar a estratégia pensada, conte com as soluções tecnológicas da plataforma do TAQE. Com ela, seu processo de recrutamento e seleção fica ainda mais inteligente e assertivo, graças a toda uma estrutura que te dará as métricas certas e as ferramentas para captar, testar e selecionar os melhores candidatos de acordo com o perfil de vaga. Experimente o TAQE fazendo uma demonstração gratuita e saiba como ter até 400% mais eficácia em seus processos seletivos.