fbpx

5 dicas de comunicação entre liderança e funcionários durante crises

Não é novidade que a comunicação é um ingrediente dispensável durante uma crise. Os três temperos que devem estar presente na comunicação das lideranças durante períodos difíceis são: urgência, transparência e empatia.

A urgência ajuda as pessoas a tomarem decisões rápidas. A transparência transmite confiança nos líderes e transmite respeito e os funcionários passam a reconhecer a capacidade do líder em acompanhar a equipe durante a crise. Já a empatia estimula a resiliência diante dos desafios.

Podemos considerar como básicas essas recomendações e, infelizmente há poucas pesquisas sobre o que e como se deve se comunicar com os funcionários meio a uma crise. Você, como líder, consegue responder a seguinte pergunta: “Agora que já se passaram vários meses do início da crise, qual é o sentimento dos seus funcionários com relação à resposta de sua empresa à pandemia?”

Com o objetivo de ajudar os líderes a ajustarem as suas comunicações, a empresa TINYpulse criou um questionário de avaliação com 12 perguntas. Essas questões servem para medir a satisfação dos funcionários quanto às comunicações gerais da empresa durante a recente crise do Covid-19. Esse questionário foi enviado para dez organizações, recebendo um total de 830 respostas no período entre março e abril de 2020.

As respostas não serão divulgadas neste artigo, entretanto há 5 lições importantes para os líderes que aprendemos durante esse projeto. Veja quais são essas lições, em ordem decrescente de importância, que poderão influenciar a satisfação dos funcionários durante a jornada difícil durante uma crise.

1. A comunicação deve ser frequente

Quando a empresa adota uma comunicação frequente, ela reduz o medo e a incerteza, além de garantir que os funcionários compreendam a mensagem. Vários líderes pensam que se comunicar com muita frequência é cansativo, pois acabam repetindo a mesma mensagem. Mas, acredite, as mensagens devem ser repetidas várias vezes. Pessoas diferentes irão lhe ouvir em cada momento e o líder deve focar em repetir a mensagem de maneiras e em canais diferentes.

Durante a crise, as pessoas estão sendo bombardeadas com notícias negativas, o que gera medo e insegurança. O papel do líder é encontrar pontos positivos na situação e destacá-los. Não nos entenda mal, não queremos que você se torne um líder que não enxergue a realidade, por mais crítica que ela seja. A recomendação é que você compense as notícias ruins, trazendo, por exemplo, cases de sucessos de como empresas enfrentaram crises passadas.

Para entender a importância da comunicação dos líderes empresariais, saiba que: a maneira como os líderes se comunicam podem acentuar ou destruir o comprometimento do funcionário.

Agora vamos a um exemplo do poder da comunicação através do relato de um dos entrevistados durante esse projeto: “Os contatos [do líder] conosco e as garantias de que a empresa nos apoia são inspiradores. Eu até compartilhei isso nas redes sociais para informar que ainda estamos contratando e que esse é o tipo de empresa em que você quer trabalhar quando as coisas estão difíceis.”

2. Ofereça canais seguros para feedback

Para descrevermos essa dica, vamos colocar um comentário que recebemos no questionário de um funcionário claramente decepcionado: “A maioria das informações não é mantida em segurança na empresa onde trabalho. As informações sempre vazam. Não sei se isso é um descuido do RH ou se as pessoas simplesmente não sabem quando parar de fofocar, mas as informações privadas nunca estão seguras.” Veja a importância de os funcionários poderem se expressar com os líderes sem o medo de terem as informações vazadas.

É importante que o funcionário tenha conhecimento dos canais disponíveis para oferecer feedback. A empresa deve deixar claro o quanto se preocupa em ouvir todos os funcionários, independente do nível em que eles estejam.Ter opções de como dar feedback ajuda a garantir que as pessoas recorram a elas, o que, por sua vez, aumenta a satisfação delas em relação às ações da empresa.

Para finalizar esse ciclo com sucesso, os líderes devem divulgar os feedbacks que recebem através dos canais, sempre em forma de resumo e sem expor nenhum funcionário. Além disso, é importante compartilhar as medidas adotadas pra o plano de melhoria. Já para os feedbacks que não são considerados no momento é importante justificar o porquê eles não ganharão a devida atenção no próximo plano de melhorias.

3. Apoie os funcionários para trabalhar em casa de forma eficaz

A crise do Covid-19 pegou todas as empresas de surpresa. Entretanto, a pesquisa constatou que os funcionários que sentem confortáveis e que possuem os recursos para trabalharem de casa, apresentam mais produtividade e são mais bem-sucedidos nas tarefas remotas. Além disso, isso faz com que eles fiquem mais satisfeitos com a resposta geral da empresa à pandemia.

Se a sua empresa pretende manter o trabalho remoto ou até mesmo híbrido, pode valer a pena investir em equipamentos home office. Como argumentou um funcionário: “Já que não pudemos trazer todos os equipamentos de uso cotidiano no escritório, foi um desafio fazer as mudanças necessárias para continuar a ter o mesmo nível de desempenho que tínhamos na empresa.”

4. Converse sobre a estabilidade no emprego

O medo de perder o emprego é presente no dia a dia dos trabalhadores, principalmente durante a crise. É obrigação do líder falar sobre o assunto de forma aberta e transparente. Com isso em mente, os líderes devem tranquilizar os funcionários, assegurando que têm o emprego garantido quando esse for realmente o caso. Do contrário, os funcionários devem estar a par de tudo o que lhes diz respeito o quanto antes, para que possam se planejar adequadamente.

É claro que durante uma crise fica bastante difícil assegurar o emprego de todos, porém, até essa instabilidade deve ficar clara para os funcionários. Os líderes podem falar sobre esse assunto de forma regular, duas vezes no mês, por exemplo. Isso pode ser para trazer novidades

O anúncio de 5 de maio do AirBnB , de que teria de fazer demissões em larga escala, é um bom exemplo de como dar notícias difíceis de maneira oportuna e honesta.

5. Apresente um plano

A ansiedade é algo presente na maioria dos funcionários, ainda mais em momentos extraordinários como esse. Por isso, é dever dos líderes e dos diretores de comunicar e enfatizar os pontos positivos, a estratégia e o planejamento para o futuro.

E não deixe de dar o devido reconhecimento aos funcionários que fizeram um esforço a mais para gerar bons resultados ou ajudar os colegas; isso pode ter um efeito cascata positivo.

Como líder, o que você diz e como transmite a mensagem terá um papel crucial no desempenho de sua organização durante esses tempos difíceis e até mesmo depois. As lideranças, as organizações e os funcionários não serão os mesmos depois do ano de 2020

 

Fonte: Harvard Bussiness Review