fbpx

5 cuidados que varejistas devem ter ao contratar funcionários temporários

Para alguns tipos de empresas e negócios, a contratação temporária é essencial, principalmente em épocas sazonais como Natal, Dia das Mães ou Páscoa. Esse é o caso do varejo, setor que mais contrata esse tipo de mão de obra, gerando milhares de empregos e colaborando para o aumento no giro econômico do país. 

Mas mesmo já acostumado com as práticas, é importante que os varejistas levem em conta uma série de cuidados antes de sair em busca de mais profissionais para preencher os quadros de funcionários. 

Um bom planejamento, aliado à estratégia certa, vai garantir que cada contratação feita traga o retorno estimado. Por isso, hoje, você vai conferir uma lista com os 5 principais cuidados que os varejistas devem tomar na hora de recrutar funcionários temporários. Continue com essa leitura e aproveite as dicas!

Para começar, como funciona uma contratação temporária?

São muitos os aspectos que envolvem a modalidade de contratos temporários. Por vezes, empresas precisam de apoio jurídico e até de consultorias para se inserir e fazer contratações mais assertivas de acordo com o nicho de atuação. 

Pensando nisso – e em uma maneira de facilitar sua compreensão – separamos as principais regras que envolvem essa modalidade de recrutamento de profissionais. Confira:

– Esse tipo de contratação se caracteriza por trazer pessoas para dentro de uma empresa por um determinado tempo, respeitando regras definidas por lei. 

– Os contratos de funcionários temporários podem durar até 180 dias, corridos ou não. Além disso, caso seja de interesse da empresa, há a possibilidade de prorrogar esse período por mais 90 dias. 

– O recrutamento dos profissionais e a gestão burocrática precisa ser feita por agências especializadas no assunto e credenciadas no MTE, Ministério do Trabalho e Emprego. Essas agências ficam responsáveis por fazer a ponte entre o colaborador e o tomador do serviço, garantindo que direitos e deveres sejam cumpridos. 

– O trabalho temporário só pode ser usado para substituição de quadro funcional – quando algum funcionário entra de licença ou é afastado por motivos maiores – ou quando comprovada a necessidade de aumento da equipe. 

– Trabalhadores temporários têm, por lei, direitos garantidos como FGTS, férias proporcionais, adicional noturno, hora extra, e afins. Além disso, a remuneração paga precisa ser equivalente ao que a empresa fornece aos seus funcionários efetivos. 

Dicas para fazer boas contratações de funcionários temporários

Agora que você já tem mais contexto em relação às regras da contratação temporária, vamos te ajudar a usar esse tipo de mão de obra da melhor forma possível. Abaixo, listamos 5 dicas simples – mas eficientes – para te guiar na hora de contratar funcionários temporários. Vamos lá! 

1 – Planeje suas contratações

A gente sabe que não é fácil seguir o ritmo acelerado do varejo e que, muitas vezes, as coisas fogem ao controle. Mas, sempre que possível, coloque no papel o motivo pelo qual você precisa de mais gente atuando na sua empresa, como essas pessoas vão colaborar para a crescente demanda e em quanto tempo você precisa que esses profissionais estejam prontos para atuar. 

Fazer isso vai evitar que você se precipite e acabe gastando mais do que lucrando com os benefícios que os contratos temporários podem trazer para a empresa. 

2 – Estabeleça um perfil de profissional que seja do interesse do seu negócio

Para agilizar as coisas, busque estabelecer um perfil básico do profissional ideal que sua empresa precisa. No caso do varejo, é importante definir bem o que é essencial para que uma pessoa seja selecionada, já que o setor demanda muita mão de obra. 

Entender o que você precisa vai ajudar muito a trazer profissionais qualificados dentro do tempo necessário. 

3 – Treine os novos contratados

Indispensável para o sucesso de qualquer contratação, a etapa de treinamento não pode ficar de fora do seu planejamento. Não precisa ser algo extremamente profundo e demorado, mas é importante dar às pessoas que estão chegando uma noção básica do que é a empresa, quais os valores e a missão do negócio e como o funcionário temporário precisará atuar para que os objetivos desenhados sejam cumpridos. 

Fazendo assim, você certamente vai contribuir para que os resultados das suas contratações sejam mais positivos e vantajosos. 

4 – Invista em tecnologia na hora de recrutar

Encontrar profissionais de acordo com o que sua empresa necessita e busca nem sempre é tarefa fácil. E, se tratando de varejo, a demora em trazer mais gente para reforçar o time pode significar uma perda grande de capacidade operacional e lucratividade, além de outros fatores relacionados à produção. 

Por isso, neste momento, usar e abusar de indicadores, por exemplo, é importante para se ter um processo automatizado que seja rápido e, ao mesmo tempo, eficiente. No TAQE, por exemplo, você tem toda a estrutura necessária para aumentar em até 400% a eficiência dos seus processos seletivos, graças ao apoio tecnológico e à inteligência de dados promovida pela plataforma. 

Além disso, também é possível criar um banco de talentos com todos os candidatos que já passaram por triagem e testes e foram aprovados. Assim, fica mais rápido selecionar os perfis e fechar as vagas. A ferramenta é 100% on-line e você ainda pode agendar uma avaliação gratuita

5 – Avalie o trabalho dos temporários

É muito mais fácil identificar um talento que já está na sua empresa do que procurá-lo no mercado de trabalho, por isso, não deixe de avaliar o desempenho dos seus funcionários temporários.

Dependendo de como essa avaliação for feita, você terá nas mãos inúmeras possibilidades de manter bons profissionais na sua empresa, aumentando ainda mais a qualidade do time. E claro, se tratando do varejo, nada melhor do que reter talentos e transformá-los em pilares estratégicos, cultivando um menor turnover e viabilizando oportunidades de crescimento. 

Lembre-se de incluir nas suas avaliações não apenas os aspectos técnicos dos colaboradores, mas também fatores como empatia, desenvoltura, capacidade de resolução de conflitos, comunicação e atuação em equipe. Desta forma, você terá critérios mais amplos e completos para fazer uma proposta de efetivação àqueles que mais se destacaram durante o período de atuação temporária.